Já ouviu falar sobre bruxismo infantil?

😰Qual mãezinha não fica agoniada ao ver o filho ranger os dentes enquanto dorme?

Pouco se sabe sobre o bruxismo na infância, justamente pela difícil abordagem das crianças. No entanto, para começar a entender sobre o assunto precisamos definir e classificar o bruxismo.

Bruxismo é a atividade mandibular muscular repetitiva caracterizada por apertar / ranger os dentes, podendo ou não empurrar a mandíbula. Acontece durante o sono ou ainda durante o dia, e isso vai diferenciar bastante o tipo de tratamento a ser escolhido!

 

É classificado em primário, aquele que é idiopático (parece ter um distúrbio crônico persistente até a vida adulta). Ou secundário, quando associado a determinadas condições.

Alguns fatores estão associados ao bruxismo como:

  • GENÉTICA: esse seria o caso do bruxismo primário. 21-50% tem membro direto da família com bruxismo
  • REFLUXO GASTROESOFÁGICO: há um aumento nos movimentos mandibulares quando ocorre o refluxo
  • ESTRESSE: pode desencadear ou aumentar o bruxismo
  • ALTERAÇÕES RESPIRATÓRIAS: mais tendência a desenvolver o bruxismo
  • QUALIDADE DO SONO: sono com menos de 8h, luzes e barulhos. Por isso é importante a higiene de sono! Saiba mais em www.absono.com.br
  • ALTERAÇÃO COMPORTAMENTAL E DOENÇAS NEUROLÓGICAS: como TDAH, Síndrome de Down, Paralisia cerebral.
  • MEDICAMENTOS: como antidepressivos e anticonvulsivantes.

🚫Os fatores que não estão associados são: verminoses, troca da dentição e alterações ortodônticas!

O diagnóstico definitivo é realizado quando há a combinação de três pontos: auto-relato, sinais clínicos e polissonografia.

Para o tratamento do bruxismo é necessário uma equipe multidisciplinar (Odontologia, Medicina, Psicologia) para diagnosticar o tipo de bruxismo, controlar os fatores associados e proteger as estruturas associadas. 😀

E é aí que entra o papel do dentista, aquele que já ajudou no diagnóstico, agora pode ajudar também na proteção das estruturas associadas, com o uso de dispositivos intra-orais, ou seja, as placas. Elas não ajudam a diminuir o bruxismo, só protegem os dentes do desgaste; devem ser sempre de um material rígido; geralmente são utilizadas quando a criança está na fase da troca dos dentes para os permanentes; e é um mito falar que essas placas inibem o crescimento da criança, o que deve ser feito é a troca periódica dessas placas, justamente porque há desadaptação devido ao desenvolvimento da criança.

🚫Ah, e é claro que as crianças não podem aderir à moda da toxina botulínica para tratamento de bruxismo!

Para isso, procure um profissional especializado em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial. Um site muito legal para busca é www.sbdof.com.br

 

 

Comments

comments