Este ano vivemos um surto de febre amarela silvestre que começou no estado de Minas Gerais e que depois acabou se alastrando para outros estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Bahia. Os casos de febre amarela em humanos felizmente 🙏 já reduziram bastante e não vivemos mais uma situação de surto da doença em humanos.👏👏

No entanto, a doença ainda está sendo detectada em macacos, o que nos alerta para a possibilidade de novos casos em humanos aparecerem. 😱Nas últimas semanas foram encontrados macacos mortos pelo vírus da febre amarela em Campinas e outras cidades da região e também em áreas florestais da capital paulista.

Com a detecção do vírus em animais o Ministério da Saúde reforçou novamente a campanha para a vacinação contra febre amarela. Para as pessoas que ainda não foram vacinadas, vacinas estão sendo disponibilizadas nas regiões de risco atual. Desta forma, na cidade de São Paulo alguns bairros da zona norte estão recrutando os moradores para serem vacinados. Em Campinas teremos no próximo dia 28 de outubro “O dia da vacinação contra febre amarela”. A campanha atual visa vacinar os indivíduos que ainda não receberam nenhuma dose da vacina.

Todos os indivíduos acima de 9 meses de idade devem ser vacinados. A vacina é atualmente recomendada em dose única, para qualquer idade, não sendo necessário reforços.

Vejam as contraindicações para a vacina:

👉  Pacientes com imunossupressão de qualquer natureza: doenças que comprometam a imunidade (como HIV grave ou imunodeficiências primárias), transplantados e pacientes em uso de medicamentos imunossupressores (corticóidess, imunomoduladores, quimioterapia entre outros)

👉 Indivíduos com neoplasias

👉 Pacientes que apresentaram reação grave a dose prévia de vacina de febre amarela

👉 Gestantes: deverão ser vacinadas apenas aquelas que residem em cidades dentro da área endêmica que já tiveram casos notificados durante o surto

👉 Mulheres que estão amamentando: assim como as gestantes, deverão ser vacinadas apenas as que residem em locais onde já foi confirmada a circulação do vírus. A mamãe que está amamentando, quando vacinada pode passar para o bebê, através do leite materno, o vírus vacinal. O vírus vacinal é um vírus inativado, que é responsável por estimular a produção de anticorpos contra a doença. Para bebês menores de 6 meses o risco de reação adversa com esse vírus inativado é maior. Mamães amamentando bebês menores de 6 meses devem, por conta disso,  considerar ordenhar leite para armazenamento antes de serem vacinadas. Utilizar o leite ordenhado por pelo menos 15 dias após a vacinação, se possível por 28 dias.

Leia sobre a importância da vacinação em : http://calmamaezinha.com.br/febre-amarela-qual-preocupacao-atual/

Se você e sua família ainda não foram vacinados, procure o serviço de saúde e atualize a vacinação!😉