Febre na criança e …a família toda fica em pânico! 😩 A febre na criança preocupa muito os papais e mamães e é um dos principais motivos para procura de atendimento nos serviços de urgência. Mas a febre nem sempre precisa ser apavorante, vamos entender porque.

Em primeiro lugar temos que entender que a febre na criança é um sintoma, e não uma doença, ou seja, ela é uma manifestação que algo pode estar errado com a criança. A principal causa de febre na criança são as infecções, podendo estas serem virais ou bacterianas. Durante uma infecção, o organismo buscando combater o agente causador da infecção produz substâncias inflamatórias que elevam a temperatura corpórea, ou seja, causam febre. Desta forma, a febre nada mais é do que uma das ações do nosso organismo no combate à infecção.

Vamos lembrar agora que uma grande parcela das infecções na infância são infecções virais, as famosas “viroses”, que já comentamos aqui. As infecções virais, assim como as bacterianas, podem causar febre por um período de até 72 horas.

Como não cansamos de falar em outros posts, as infecções virais não precisam e nem devem ser tratadas com antibióticos, afinal antibióticos são usados para infecções bacterianas. Bom, se grande parte das infecções na infância são infecções virais e este tipo de infecção não requer uso de antibióticos, podemos concluir que não é para todo quadro febril que vamos precisar usar antibióticos. Quando então devemos nos preocupar com a febre?

Para responder a esta pergunta precisamos destacar um ponto muito importante: as alterações que são esperadas na criança enquanto ela estiver com febre. Durante o episódio de febre, enquanto a temperatura está alta, a criança pode apresentar: sonolência, mãos e pés frios, pode ficar mais enjoada e mais “amoadinha”, pode ficar com o coração mais acelerado, com a respiração mais rápida, não aceitar bem as refeições e pode se queixar de dores no corpo. Estas alterações em geral melhoram após o controle da febre, quando a temperatura está de volta ao normal. Vale lembrar que do ponto de vista médico, febre é quando a temperatura está acima de 37,8 graus Celsius.

🚩🚩Desta forma, devemos nos preocupar quando:

👉 Mesmo após reduzir a temperatura a criança continuar sonolenta ou muito quietinha

👉 Quando o coração continuar acelerado ou continuar respirando rápido ou com sinais de dificuldade para respirar, mesmo após baixar a febre

👉 Quando apresentar vômitos persistentes, dores abdominais fortes, dor de cabeça que não melhora após antitérmico

👉 Quando aparecerem manchas na pele

👉 Quando apresentar convulsões ou irritabilidade importante

👉 Quando a febre estiver persistindo por mais que 72 horas

👉 Febre em bebês menores de 3 meses de vida, especialmente para os com menos de 1 mês, devem ser prontamente comunicada ao pediatra

📌 Lembre-se que se a criança está bem, sem nenhum destes sintomas acima, apenas apresentando febre, em geral o pediatra não consegue firmar um diagnóstico preciso da causa da febre com menos de 24-48 horas de evolução do quadro

Assim, quando seu filhote começar a ter febre, medique-o com antitérmico, seguindo as orientações de tipo de medicamento e dose dadas pelo seu pediatra. E antes de se desesperar veja se há algum dos sinais de alarme acima. Se algum deles estiver presente procure imediatamente atendimento médico. ⚠⚠ Caso contrário, mantenha a calma e converse com seu pediatra. Siga suas orientações para melhor acompanhamento do pequeno. 😉🙏