Um dia desses estava conversando com os pais de um bebê que acabara de receber alta da UTI onde estivera internado com quadro de bronquiolite. Entre os muitos dias de internação com períodos de melhora e de piora, necessidade de oxigênio, medicamentos e muitos cuidados, muitas dúvidas surgiram na mente dessa família. Por que com meu bebê?😰

O bebê em questão era o primeiro filho do casal, não frequentava escolinha e aos 4 meses de vida era saudável e mamava exclusivamente no seio materno. A mãe me questionou de onde o bebê poderia ter adquirido o vírus sincicial respiratório, que causou tanto mal ao seu filho. Fomos conversando e o que detectamos de possível fonte da infecção foi uma festinha de criança na qual os pais levaram o bebê.

Nesta festinha a prima de 5 anos do bebê brincou e conversou bastante com o bebê. Que mal há nisso? Nenhum! Desde que a criança não esteja doente! 😲 A priminha estava resfriada naquele dia, tinha tido febre mas como os sintomas de resfriado estavam leves a mãe não se incomodou em levá-la na festinha. 😱

Como já falamos em outros posts, a bronquiolite é causada por alguns vírus, sendo o mais comum o vírus sincicial respiratório. Em crianças maiores e em adultos esses vírus podem causar sintomas bem leves de resfriado. Porém no bebê menor de 2 anos a infecção por esses vírus pode ser muito mais grave. Na bronquiolite o vírus causa inflamação dos bronquíolos que é a parte final dos brônquios, causando tosse, chiado e falta de ar. Em alguns casos o comprometimento é mais grave necessitando de internação até mesmo em UTI.

Os vírus podem causar sintomas muito variados em uma criança e em outra. Além disso, como sabemos os vírus são facilmente transmitidos entre as crianças, através das gotículas respiratórias, pelo contato direto entre as crianças ou por superfícies contaminadas.

Quem me conhece sabe que não sou a favor de criar a criança em uma bolha, acho saudável a criança ter contato com a natureza, com animais e obviamente com outras crianças. No entanto, acho que temos que ter muito cuidado ao levar nossos filhos para festinhas ou para brincar com outras crianças. O vírus que no seu filho pode ter sido um quadro bem leve em outra criança pode se manifestar de uma forma muito mais grave e trágica.😰

Por isso sempre aconselho meus pacientes a não levarem seus filhos em encontros como esses quando estão doentes. A Bia (minha querida companheira escritora desse blog) sabe bem disso. Já escutou bastante “não” da tia Anna quando quis levar a sua pequena em alguma festinha logo após uma doença. Sabemos o como isso é chato e angustiante para os pais, mas lugar de criança doente é em casa sob os cuidados da família. Mesmo que os sintomas estejam leves, mas principalmente se teve febre nas últimas 48 horas, a criança deverá ficar em casa, e infelizmente a festinha ficará para outra ocasião.

Como sempre falamos, prevenção é fundamental em muitas doenças das crianças. Vamos fazer a nossa parte sempre! 👏 👏 💕 💕