A higiene bucal de bebês sem dentes é indicada por muitos pediatras, mas o que diz a Sociedade Brasileira de Odontopediatria sobre isso? 😳

Como a própria expressão diz “escovar os dentes” de uma criança é fato, já que ela possui dentes! Mas, e quando o bebê ainda não tem dentes? Devo limpar ou não?

A higiene pré-irruptiva, ou seja, antes dos dentes começarem a nascer, é ainda um assunto bem discutido. Simplesmente porque, até o momento, ainda não há na literatura científica nenhum artigo que justifique ou não a higienização.

O que a Odontopediatria reconhece são as justificativas para ambas as condutas, que apresentaremos aqui para vocês:

✅Justificativas para REALIZAR a higiene pré-irruptiva

👉Remover resíduos de leite encontrados na gengiva após as mamadas;

👉Diminuir a acidez provocada pela fermentação natural do leite, o que pode favorecer manifestações de doenças oportunistas, como estomatite ou candidíase;

👉Acostumar o bebê com a manipulação da higiene bucal;

👉Criar hábitos favoráveis de higiene bucal de bebês por parte dos responsáveis;

✅Justificativas para NÃO REALIZAR a higiene pré-irruptiva

👉A utilização de agentes antimicrobianos na limpeza da gengiva pode modificar a flora bucal, favorecendo o desequilíbrio da microbiota e possível desenvolvimento de algumas doenças oportunistas;

👉 Por meio da descamação da gengiva, a higiene bucal de bebês poderia remover anticorpos provenientes do leite materno,  que ficam depositados na mucosa oral do bebê. Isso poderia interferir na imunidade do bebê;

👉Não há nenhuma barreira mecânica (como dentes) na boca do bebê, assim, a saliva consegue realizar o papel de lavar os resíduos de leite;

👉Nem sempre as mãos que realizam a higienização estão limpas;

A recomendação da Academia Brasileira e da Americana de Odontopediatria é a higienização após o nascimento do primeiro dentinho, com pasta de dente com flúor em concentração adequada (mas isso é assunto para outro post!😉). É claro, que há uma exceção e um protocolo diferenciado para bebês internados em hospitais.

Portanto, até o presente momento, já que há poucas evidências científicas, a conduta é NÃO realizar a higiene bucal de bebês antes de nascer o primeiro dentinho.