Você sabia que o leite materno ajuda na prevenção de alergias?? 😱Sim!! Esse é mais um benefício do leite materno. 👏👏👏 Sabemos que bebês de famílias cujos pais ou irmãos mais velhos possuem algum tipo de alergia tem maior propensão a desenvolver quadros alérgicos (também chamados de atopia) como asma, rinite, dermatite atópica e alergias alimentares.

O leite materno é a primeira escolha para a a alimentação do bebê e deve ser mantido pelo máximo de tempo possível. A Organização Mundial de Saúde recomenda que o bebê deve ser amamentado exclusivamente ao seio materno até o sexto mês de vida e complementado por outros alimentos até os dois anos de vida.

O leite materno possui inúmeras vantagens para o desenvolvimento e crescimento saudáveis do bebê. Uma das vantagens imunológicas que a maioria das mamães já sabe é que pelo leite materno a mamãe passa para o bebê grande quantidade de anticorpos, que protegem o bebê de vários quadros infecciosos.

Porém o leite materno também possui outras funções imunológicas, dentre elas está seu papel na prevenção de alergias. Isso ocorre porque através do leite materno há passagem também de outros fatores imunológicos:

📌 Leucócitos :  são células maduras de defesa contra infecções

📌 Mediadores inflamatórios : uma série de proteínas inflamatórias envolvidas nos processos de defesa do corpo contra agentes infecciosos

📌 IgA madura: um tipo de imunoglobulina madura que nós, adultos, temos na mucosa intestinal para nossa proteção contra infecções e que o bebê possui em número bem reduzido

📌 Oligossacárides :  são moléculas que servem de “combustível ” para as bactérias que normalmente habitam o intestino dos indivíduos saudáveis. Estas bactérias tem papel importante na proteção da criança contra infecções e também na modulação do seu sistema imunológico. Esses oligossacárides presentes no leite materno são exemplos dos chamados prebióticos, que são acrescentados artificialmente a algumas fórmulas infantis, na tentativa que simular o leite materno

👉 Todos esses fatores, presentes no leite materno, quando em contato com o intestino e com as bactérias que ali estão, atuam de forma a ajudar o bebê a combater infecções. Mas há outra consequência muito importante: essa mesma atuação destes fatores no intestino, desencadeiam uma série de reações imunológicas locais que estimulam o sistema imune do bebê.

Este estímulo acontece de tal maneira que há redução na chance de desenvolver doenças alérgicas durante toda a infância. Isso não inclui apenas alergias alimentares, como a alergia a proteína do leite de vaca, tão temida nesta fase da vida, mas também alergias respiratórias (asma e rinite) e cutâneas (dermatite atópica).

Assim, mais um motivo para o bebê receber o leitinho da mamãe! 👶😊