Nos meses quentes do ano as enteroviroses são muito frequentes. Muitas vezes o pediatra faz esse diagnóstico, mas as mamães ficam sem entender o que é essa doença… 🤔🙄

Os enterovírus são um grupo de vírus que inclui o vírus Cocksakie, o Echovírus, o Enterovírus propriamente dito (e seus vários subtipos), entre outros. Esse grupo de vírus costuma causar manifestações clínicas similares, por isso são colocados num mesmo grupo e chamados na prática como “enteroviroses”. Na prática clínica não são feitos rotineiramente exames que mostre especificamente qual o vírus que está causando a doença. Mas isso não importa, porque a manifestação clínica de todos é muito semelhante e é auto-limitada, ou seja, melhora sozinha em alguns dias.

📌 Os enterovírus podem causar:

👉🏽 Diarréia, náuseas, vômitos e dor abdominal– o quadro é semelhante ao de diarréia causada por outros vírus. Veja aqui o post sobre diarréia na criança

👉🏽 Exantema: vermelhão no corpo. Pode ser de diferentes formas, sendo o mais comum ser pequenas bolinhas vermelhas (pápulas) espalhadas pelo corpo. Alguns vírus, como o Cocksakie, podem causar também lesões na boca. Alguns casos de infecção por Cocksakie são chamados de “doença mão-pé-boca”: nestes casos as bolinhas no corpo estão mais localizadas nos pés e mãos e há também feridas dentro e ao redor da boca.

👉🏽 Sintomas respiratórios: tosse e coriza também podem estar associadas ao quadro de enterovirose

👉🏽 Febre , mal estar geral, falta de apetite

👉🏽 Casos mais graves e bem mais raros podem apresentar manifestações neurológicas como meningite ou encefalite

Os enterovírus são transmitidos através do contato com fezes contaminadas ou através de gotículas respiratórias, presentes no ar e em superfícies contaminadas. Também podem ser encontrados no meio ambiente em locais contaminados por fezes (esgoto, lixo, água contaminada). Por conta disso, para a prevenção é importante o cuidado com alimentos e cuidados de higiene, principalmente com a lavagem das mãos. Ensinar a criança desde pequena a lavar as mãos é muitíssimo importante na prevenção de muitas doenças, inclusive das enteroviroses.

A infecção é mais comum em crianças mas também ocorre em adultos. O período de incubação médio é de 3 a 7 dias, depois deste período a criança inicia a manifestação dos sintomas. A criança doente transmite o vírus pelas secreções respiratórias por até 1 semana após início do quadro, mas o vírus pode ser encontrado nas fezes por tempo mais prolongado, até 2 meses.

As enteroviroses são, na maioria dos casos, benignas e auto-limitadas. Em poucos dias os sintomas melhoram. Em geral a febre dura em torno de 72 horas, o exantema cerca de 5 dias, mas a diarréia pode durar até 15 dias.

Não há tratamento específico, ou seja, não existe um remédio que combate esses vírus. O tratamento é baseado em melhorar os sintomas:

✅ Manter boa hidratação: podem ser utilizados soro de reidratação, água, água de coco, isotônicos, sucos naturais. Evite refrigerantes e derivados de leite

✅ Dê preferência a alimentos leves e saudáveis: evite frituras, alimentos gordurosos, industrializados, bolachas recheadas, salgadinhos, refrigerantes

✅ Alimentação fracionada: em pequenas quantidades em intervalos menores, conforme aceitação da criança

✅ Para o exantema pode ser usado medicamento para aliviar a coceira ou o incômodo, quando estes estiverem presentes. O vermelhão em si some sozinho, sem medicação

✅ Antitérmicos e medicamentos contra vômitos podem ser usados de acordo com a orientação do seu pediatra

✅ Para as lesões na boca, o alívio dos sintomas é feito da mesma forma que nas estomatites. Veja aqui.

Nos casos de diarréia fique atento aos sinais de alarme, que,  se presentes, você deverá levar seu filho para ser avaliado pelo pediatra. Veja aqui esses sinais.🚩⚠

A enterovirose é chata e a criança pode ficar enjoadinha e caidinha, mas fique tranquila, logo tudo volta ao normal!😊🙏

Comments

comments