A obesidade infantil se tornou um problema de saúde pública no Brasil e no mundo nos últimos anos. Os principais fatores relacionados a esse problema são: alimentação inadequada e falta de atividade física. Nos últimos anos o consumo exagerado de alimentos ricos em gordura, sódio e açúcar se tornaram a base da alimentação de grande parte das famílias brasileiras. Soma-se a isso a redução da prática de atividade física nas escolas e em casa e aumento do tempo gasto com jogos e computadores.

Por conta da obesidade infantil, diversos problemas de saúde vem se tornando cada vez mais comuns em crianças, adolescentes e adultos jovens. Hipertensão arterial, diabetes, colesterol alto, triglicérides altos, são exemplos de doenças que antigamente eram consideradas doenças de adultos e que atualmente vem comprometendo a saúde de crianças obesas.

A alimentação saudável, aliada a prática de atividade física, é a base para o combate a obesidade infantil. Vamos ver alguns pontos importantes desta reeducação alimentar :

✅ Em primeiro lugar deve ficar claro que a família inteira deve passar pelo processo de reeducação alimentar, e não apenas a criança ou adolescente obeso. Alimentação saudável não faz mal a ninguém, ao contrário, trará benefício para todos da família! Além disso, é muito mais fácil para a criança aceitar um processo no qual a família toda esteja engajada.

✅ Frutas, verduras e legumes devem fazer parte do cardápio diário. Algumas crianças e adolescentes não gostam destes itens. Lembrem-se: o paladar da criança é desenvolvido durante toda infância, portanto estes alimentos devem ser ofertados para a criança de forma constante, para que aos poucos ela desenvolva paladar para aceita-lo melhor. Não desista de estimular a criança a comer frutas, verduras e legumes, no entanto sem força-la a isso, pois isto pode leva-la a evitar o alimento.

✅ Evite alimentos ricos em gorduras: carnes gordurosas, frituras, molhos ricos em gordura. Frituras devem ser evitadas ao máximo: prefira os alimentos assados ou cozidos. Ao cozinhar use pouco óleo ou azeite, apenas o necessário para refogar os ingredientes. Muitos alimentos, como as carnes, podem ser cozidos com a própria gordura, sem necessidade de acrescentar óleo.

✅ Evite alimentos industrializados e processados, como embutidos, enlatados, bolachas recheadas, salgadinhos, chocolates, balas: eles não tem nutrientes que contribuam para o crescimento adequado do seu filho e são ricos em gorduras, sódio e açúcares

✅ Evite sucos adocicados e refrigerantes

✅ É muito importante tomar muita água ao longo do dia!

✅ Estabeleça a alimentação fracionada: comer várias vezes ao dia, porções menores. Além do café da manhã, almoço e jantar, devem existir um “lanche” entre café da manhã e o almoço e outro entre almoço e jantar. Assim a criança não sentirá tanta fome e conseguirá comer menores porções nas refeições maiores

✅ São opções para os “lanches” dos intervalos: frutas, iogurtes, cereais, leite, sucos naturais, barrinhas de cereias entre outros

✅ Ensine seu filho da importância da alimentação saudável: compreendendo o que está acontecendo a reeducação alimentar poderá ocorrer mais naturalmente

✅ Estipular algum dia da semana para que a criança possa comer alguma besteira que escolher pode ser uma boa opção. Não é necessário dizer “nunca”, apenas estipule regras, para que a alimentação saudável seja a rotina da criança e não o contrário

Consulte o pediatra para avaliar se seu filho está dentro do peso esperado para a idade e seu crescimento está adequado! Se algum problema for detectado o pediatra saberá te orientar o melhor caminho para a reeducação alimentar! O nutricionista poderá te ajudar com uma dieta equilibrada e saudável. 😊😊

Cuide da saúde do seu filho começando por uma alimentação saudável!

Leia mais em http://desenvolvimento-infantil.blog.br/entrevista-nao-e-facil-dizer-nao-a-guloseimas-mas-e-preciso/#