Outono e inverno é a época de maior circulação dos vírus que causam a bronquiolite, por isso é muito comum nestes meses os bebês apresentarem tosse e chiado no peito. A grande preocupação das mamães é de como reduzir a chance de seu bebê adquirir a bronquiolite. Como já conversamos em outro post, a bronquiolite é causada por vírus, sendo o principal agente o Vírus Sincicial Respiratório. Por ser uma doença viral, é transmitida através de gotículas respiratórias e é  isso o que determina os fatores de risco e a forma de prevenção da bronquiolite.

As gotículas respiratórias que contem os vírus podem ser transmitidas através de secreções respiratórias, pela tosse, pelos espirros e através do contato com superfícies contaminadas. O vírus pode permanecer em superfícies contaminadas por até 24 horas! Isso quer dizer, por exemplo, que brinquedos utilizados por bebês doentes podem ficar contaminados com vírus por até 24 horas!

Desta forma, estão mais sujeitos a adquirir bronquiolite os bebês que:

👉 Frequentam creches e escolinhas: a presença de bebês doentes nas creches é muito comum. Basta uma criança doente para que o vírus sejam facilmente transmitidos para as outras crianças. Por isso é muito importante alguns detalhes na hora de escolher a escolinha, assim como é fundamental que a criança doente não seja levada para a escola. 

👉 Tem irmãos mais velhos em idade escolar: a criança mais velha pode trazer os vírus da escola para casa. Mesmo que não esteja doente ele pode estar carregando o vírus, o que pode adoecer o bebê. Ensine as crianças mais velhas a lavar as mãos e usar álcool gel quando chegar em casa e antes de brincar com os bebês

👉 Bebês que vivem em casas com muitos moradores também tem maiores chances: quanto mais gente em casa maior a chance de alguém trazer o vírus para casa

👉 Internações hospitalares durante a época de maior circulação do vírus também deixam o bebê mais exposto a adquirir a bronquiolite. Nesta época do ano evite levar o bebê a hospitais, exceto quando realmente necessário. Cirurgias que podem ser adiadas, por exemplo, poderão ser realizadas com maior segurança nos outros meses do ano

⚠️ Como podemos fazer a prevenção da bronquiolite?

✅ Evite expor o bebê a pessoas (adultos e crianças) doentes

✅ Evite locais fechados e com muita gente, como igrejas, shoppings, festas (especialmente as de crianças!). Dê preferência a ambientes abertos e bem arejados

✅ Oriente as crianças maiores a higienizar adequadamente as mãos

✅ Oriente as crianças mais velhas e cobrir a boca e o nariz (com lenço de papel ou com o braço) ao tossir e espirrar

✅ Desinfete superfícies contaminadas: limpe regularmente os brinquedos, com pano úmido ou álcool ou lavando com água e sabão

✅ Para os bebês que já engatinham ou andam crie o hábito de lavar as mãozinhas com frequência

✅  Fique atento a detalhes na escolinha que podem ajudar a prevenção da bronquiolite. Leia mais sobre essas dicas em http://calmamaezinha.com.br/primeiro-ano-na-escola-dicas/

✅ Aleitamento materno até os 2 anos é um importante fator de prevenção da bronquiolite: pelo leite materno há passagem de anticorpos que protegem o bebê de várias infecções. Leia mais aqui.

✅ Mamães que estiverem amamentando e estiverem com gripes ou resfriados: use máscara para amamentar e lave as mãos antes de pegar o bebê

✅  Crie o hábito de higienizar com frequência as narinas dos bebês com soro fisiológico, isso ajuda a protegê-lo de infecções respiratórias. Entenda melhor aqui.

Todo cuidado é pouco! Proteja a saúde do seu bebê! 👶🏼 💕

🚩  Se você quiser ler mais sobre os sintomas e tratamento da bronquiolite acesse o link: http://calmamaezinha.com.br/bronquiolite-no-bebe/ 😉