No ano passado rolou uma febre na internet com brincadeiras como essa, em alusão à contagem da idade gestacional em semanas e não em meses como se fazia antigamente. Bom, na era da internet, de google, de blogs 😊😊 e tudo o mais, a informação científica está cada vez mais presente na vida das pessoas e as gestantes passaram a ver a duração de sua gestação como os médicos vêem.

Eu não tenho 2080 semanas… ainda (era brincadeira…), mas vou ter esse ano e, em 40 anos faz muito pouca diferença uma semana, um mês… Então comemoramos anos de vida. Para um bebê prestes a nascer, ou recém-nascido, uma semana tem muito peso, afinal de contas, se ele completar os “9 meses” terá apenas 40 semanas de vida intra-uterina (quase nada a menos do que as minhas 2080 😬😬).

Então minha amiga Bia me pediu para escrever um post sobre prematuridade e eu venho pensando sobre isso: Meu Deus, o que escrever sobre uma fase da vida que dura tanto tempo ? Muita coisa acontece nesse período. Um bebê prematuro de 24 semanas é completamente diferente de um de 28 ou de 36 semanas…

Então vamos conversar sobre… semanas …

24 semanas: a sobrevivência ainda é muito pequena e quando ocorre o risco de sequelas é grande. Um dia a mais dentro do útero pode significar 3% a mais de chance de sobreviver nessa fase.

28 semanas: são bebês graves que precisam de UTI e o início de suas vidas pode ser bem conturbado, mas têm uma grande chance de ir para casa e não ter sequelas (ou ter sequelas menos graves).

32 semanas: é um divisor de águas. São bebês que ainda precisam da UTI, mas suas vidas por lá têm menos intercorrências e são menos afetados pelas doenças dos prematuros.

34 semanas: marca uma nova era: o amadurecimento da sucção, que vai ser cada vez mais coordenada.

35-36 semanas: têm uma chance grande de escapar da UTI, muitos vão para o quarto com as mães, mas a sucção ainda é lenta e eles têm maior chance de apresentar icterícia. Embora possam ficar com as mães, eles precisam de mais tempo de hospital que os bebês que não nascem prematuros.

E, finalmente: 37-38 semanas: ué?! Mas prematuro não é menor de 37 semanas ? Por enquanto é sim, mas os bebês que nascem de 37-38 semanas são bem diferentes dos que nascem com 39-40 semanas. São mais sonolentos, têm dificuldade para amamentar inicialmente e, não raramente, precisam de mais dias na maternidade para aprender a mamar. É possível que daqui a pouco tempo eles passem a ser chamados de prematuros também 😬.

Bom… outro dia podemos conversar mais sobre algumas coisas mais específicas da prematuridade, mas hoje eu gostaria de deixar apenas mais um pensamento com vocês: Ter um bebê prematuro frustra tudo o que programamos para o nosso filho… Então gostaria de dedicar um texto muito bonito aos pais de prematuros (principalmente aqueles que tiveram os seus bebês encaminhados para a UTI Neonatal):

“Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias – para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.
As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:
– BEM VINDO À HOLANDA!
– Holanda!?! – Diz você. – O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!
Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar. A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente. Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes. É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.
Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: – Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.
E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa. Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o fato de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. “ BEM VINDO À HOLANDA. por Emily Perl Knisley, 1987

Até a próxima!

Leia sobre aleitamento na UTI neonatal em http://calmamaezinha.com.br/aleitamento-materno-uti-neonatal/

Comments

comments