Recentemente foi muito divulgado na internet o caso do menino Emre Erulkeroglu, de 7 anos de idade, que apresentava fortes dores na cabeça e foi diagnosticado com um tumor cerebral. Sua mãe, Tiffani, fez questão de divulgar o caso pelas redes sociais, para alertar os outros pais sobre os sintomas que podem levar ao diagnóstico de tumor cerebral na infância.🤔

O menino Emre apresentava fortes dores de cabeça acompanhadas de vômitos, desde de 2015, e já havia sido levado ao pronto socorro inúmeras vezes, com diagnóstico de enxaqueca.No entanto, a dor persistiu e uma coisa chamou a atenção de sua mãe: ao fazer um autorretato, Emre se desenhou com um ponto negro na testa. Ao ser questionado do significado deste ponto preto, Emre afirmou ser “a dor de cabeça que nunca vai embora”. 😱 Isso chamou a atenção da família e dos médicos e a criança foi submetida a uma ressonância magnética de crânio, que diagnosticou um tumor cerebral já avançado e inoperável.

Muitas crianças apresentam dor de cabeça, e sem dúvidas, o diagnóstico de tumor cerebral não é a causa mais frequente de dor de cabeça na infância. 🙏 Na maioria dos casos, a dor de cabeça na criança é benigna! No entanto, devemos estar alertas para alguns sinais e sintomas que são mais frequentes nos casos de tumor cerebral, e menos comuns nas causas benignas de dor de cabeça.

🚩Quando, então, devemos nos preocupar e procurar ajuda do pediatra?

👉 Dor de cabeça de forte intensidade, que não melhora com uso de analgésicos comuns de uso habitual

👉 Dor de cabeça que é intensa suficiente para interromper as atividade diárias e brincadeiras da criança

👉 Quando a dor de cabeça acorda a criança durante a noite

👉  Dor de cabeça acompanhada de vômitos frequentes

👉 Alterações progressivas na visão (visão turva, visão dupla, perda de visão) ou estrabismo (na criança que não tinha estrabismo previamente)

👉 Alterações de comportamento: irritabilidade, choro persistente e não consolável (nos bebês pequenos), comportamento fora do padrão normal da criança, redução do rendimento escolar sem outro motivo aparente, sonolência excessiva

👉 Convulsões ou movimentações anormais dos membros, dos olhos ou do pescoço

👉 Perda de equilíbrio ou dificuldade para andar

👉 Dificuldade em segurar objetos ou para realizar atividades que já era capaz de realizar plenamente

👉 Regressão no desenvolvimento do bebê- por exemplo: o bebê já andava e para de andar, ou já sentava e não senta mais

👉 Aumento excessivo na medida da cabeça do bebê (perímetro cefálico- medida realizada mensalmente nas consultas de rotina do bebê com o pediatra)

⚠ As crianças menores de 2 anos não são capazes de referir dor de cabeça, então devemos prestar atenção às medidas da cabecinha e aos outros sintomas descritos.

O pediatra frente a uma criança com queixa de dor de cabeça irá realizar o exame neurológico da criança, bem como a medida da pressão arterial, que pode estar alterada nos casos de tumor cerebral.

Não é toda criança que apresenta dor de cabeça que deverá ser submetida a tomografia ou ressonância de crânio (lembrando que radiografia simples de crânio de nada adianta para investigação de dor de cabeça!!). Estes exames serão realizados de acordo com a presença dos sinais e sintomas descritos acima ou de alguma anormalidade ao exame físico. O seu pediatra saberá detectar quando estes exames forem necessários.😉

Fiquem atentos aos sintomas de alerta e procurem atendimento pediátrico quando os sintomas de alarme estiverem presentes!😊