Nos últimos anos a gripe H1N1 vem assustando bastante e muita gente fica em dúvida quanto a vacinação para gripe nas crianças. Muitas vezes escuto dizerem “Foi só ele tomar a vacina que ficou gripado!” ou então “Essa vacina vai mesmo proteger meu bebê contra a gripe?”. Vamos falar um pouquinho sobre vacina da gripe para crianças e outras questões que tanto angustiam os papais e mamães!

Como a gente já conversou no post “gripe infantil”, a gripe e o resfriado podem ser muito semelhantes na criança e diversos vírus podem ser os causadores. A nossa maior preocupação, no entanto, é prevenir e identificar os casos mais graves de gripe, aqueles causados pelos vírus Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e influenza B. E é aí que entra a importância da vacina da gripe para crianças.

No Brasil é utilizada a vacina feita com vírus inativados, que podem ser aplicadas a partir dos 6 meses de vida. Dois tipos de vacina estão disponíveis: a trivalente e a tetravalente. A trivalente, disponibilizada pelo Ministério da saúde, é composta por três cepas de vírus: Influenza A H1N1, A H3N2 e uma cepa do Influenza B. Em serviços privados está disponível também a tetravalente, que além das cepas da trivalente, contem uma cepa adicional do Influenza B.

A vacina tem eficácia média em torno de 70-90%, podendo ser menor em crianças menores de 2 anos e idosos. Lembrem-se: a vacina protege contra as cepas especificadas, o que não impede que a pessoa se infecte com os outros diversos vírus que podem causar gripe ou resfriado. Porém, a vacinação tem como objetivo garantir proteção contra as cepas que causam a forma mais grave da doença.

Na rede pública a vacina trivalente está disponível para os chamados “grupos de risco”, que são aqueles mais predispostos a terem a forma mais grave da gripe. Aí incluem: crianças entre 6 meses e 5 anos, idosos acima de 60 anos, gestantes e puérperas e qualquer um que tenha doença cardiovascular crônica, doença pulmonar crônica, doenças metabólicas, hepáticas ou renais crônicas, transplantados e imonossuprimidos.

A vacina está contraindicada para pessoas com hipersensibilidade a proteína do ovo ou a algum componente da vacina ou que tiveram alguma reação adversa grave após dose prévia da vacina. Atenção: a criança que nunca comeu ovo pode receber a vacina normalmente!

Nos primeiros 1-3 dias após a vacina podem ocorrer: dor e vermelhão no local da picada. Febre, mal estar e dor no corpo são menos frequentes.

Vale a pena lembrar aqui que, tão importante quanto a vacina da gripe para crianças, são as medidas que reduzem a transmissão do vírus: higienizar as mãos após tossir ou espirrar, lavar as mão com frequência, usar lenço descartável para higiene nasal, cobrir a boca e nariz com lenço ao tossir e espirrar, manter os ambientes ventilados e evitar contato próximo com pessoas com sintomas gripais.

Com estas medidas preventivas e a vacinação em dia os pequenos estarão protegidos e nossos corações mais tranqüilos!

Saiba mais em:

http://www.immunize.org/journalarticles/journal_flu.asp