O país está acompanhando mudanças constantes na recomendação da vacina de febre amarela. No último dia 05 de abril o Ministério da saúde anunciou mudança no número de doses da vacina. Até então a recomendação era de duas doses, com intervalo de 10 anos entre elas, para garantir a imunidade para a vida toda. Entretanto, desde 2014 a OMS (Organização Mundial de Saúde) passou a recomendar apenas 1 dose da vacina para que o indivíduo possa ser considerado imunizado para a vida toda. A partir de 05 de abril, então, o Ministério da Saúde passou também a utilizar a mesma recomendação da OMS.

No entanto, até então, esta recomendação era para indivíduos com mais de 5 anos de idade. Para crianças de até 5 anos a recomendação continuava a mesma, ou seja, duas doses. Em 10 de abril um novo documento foi liberado pelo Ministério da saúde e a partir de agora também as crianças de qualquer idade passarão a receber apenas uma dose da vacina. Desta forma, independente da idade, todas as pessoas serão consideradas imunizadas com apenas 1 dose da vacina.

A recomendação ainda é a mesma: deverão receber a vacina de febre amarela os moradores das áreas consideradas “com recomendação para vacinação” no surto atual e aqueles indivíduos que irão viajar para estas áreas. A lista dos municípios com recomendação para a vacina está disponível no site do Ministério da Saúde.

🚩 Lembre-se: Em crianças, a vacina pode ser aplicada a partir dos 9 meses de idade.

👉 Atenção: Em crianças entre 6 e 9 meses de idade, como há maior chance de reações adversas, a vacina estava sendo realizada nesta idade apenas nas cidades que já tinham tido algum caso suspeito da doença ou evidências de circulação do vírus no local, no surto atual. A partir de agora, no entanto, isso não será mais realizado. As crianças nesta faixa etária não deverão ser vacinadas. Receberão a dose da vacina quando completarem 9 meses de idade.

👉Outra mudança importante é que agora, a partir de 10 de abril, adultos de mais de 60 anos residentes das áreas com recomendação para vacina ou que irão viajar para estas áreas, também serão vacinados.

🚩Vejam as contraindicações:

👉 Pacientes com imunossupressão de qualquer natureza: doenças que comprometam a imunidade (como HIV grave ou imunodeficiências primárias), transplantados e pacientes em uso de medicamentos imunossupressores (corticóidess, imunomoduladores, quimioterapia entre outros)

👉 Indivíduos com neoplasias

👉 Pacientes que apresentaram reação grave a dose prévia de vacina de febre amarela

🚩Gestantes: deverão ser vacinadas as que residem em cidades dentro das áreas endêmicas, que já tiveram casos notificados ou evidências de circulação do vírus no surto atual

🚩Mulheres que estão amamentando: assim como as gestantes, deverão ser vacinadas apenas as que residem em locais onde já foi confirmada a circulação do vírus. Mamães amamentando bebês menores de 6 meses devem suspender amamentação por 10 dias após a vacinação, pelo risco de efeitos adversos do vírus vacinal no bebê. Por conta disso, considere ordenhar leite para armazenamento antes de serem vacinadas!

A vacina da febre amarela, como qualquer vacina, pode levar a efeitos adversos. Sintomas leves como dor e vermelhão no local da picada podem acontecer em cerca de 2-4% doso casos. Reações como febre, mal estar, dor de cabeça e no corpo ocorrem em menos de 4% dos casos. As reações mais graves com manifestações mais graves como sintomas neurológicos, icterícia, sangramentos, são bem raras, notificadas em 0,04-0,2 casos a cada 100.000 vacinados.

A mortalidade da febre amarela pode ser alta, ou seja, é uma doença potencialmente grave e fatal. A vacinação é de fundamental importância, mas lembre-se também de usar corretamente o repelente!